O Brasil é um dos 15 maiores produtores mundiais de cobre, o terceiro metal mais utilizado do mundo, ficando atrás apenas do ferro e do alumínio.

O cobre é um dos metais com maior condutibilidade elétrica e possui ótima resistência contra deformação e corrosão. Também tem excelente resistência química e mecânica, maleabilidade e longa vida útil.

O cobre é muito utilizado na construção civil. Comumente, encontram-se tubos de cobre em aparelhos de ar-condicionado, instalações hidráulicas e conectores elétricos.

O tubo de cobre é um dos materiais mais eficientes para instalações em que há a necessidade de passagem de água quente, fria ou gás. Além disso, no transporte de água potável, as propriedades altamente higiênicas do cobre inibem a proliferação de bactérias.

Outras aplicações do cobre são na indústria automobilística e na obtenção de energia solar.

Veja que legal: o cobre é 100% reciclável, ou seja, é um material sustentável. E mais! Mesmo exposto a altas temperaturas, o cobre não libera gases tóxicos.

Cobre nas instalações de ar-condicionado

A serpentina é uma das partes mais importantes do ar-condicionado. É ela que realiza a troca de calor com a parte externa do espaço, esquentando ou esfriando o ambiente. Portanto, a capacidade de aquecimento ou refrigeração do ar-condicionado está diretamente ligado à qualidade da serpentina.

Os principais materiais utilizados para a fabricação da serpentina são o cobre e o alumínio. Ambos conduzem calor e mudam de temperatura rapidamente, mas o cobre é o melhor material para esse trabalho visto que tem o dobro da condutividade térmica do alumínio, isto é, esquenta e esfria muito rápido.

Outro benefício da serpentina de cobre é que ela é mais econômica a curto prazo. Por funcionar com o dobro da capacidade em relação à serpentina de alumínio, a energia gasta para o mesmo resultado é simplesmente a metade! Importante também mencionar que uma serpentina de cobre gera baixa manutenção.

O cobre corrói?

Sim. É pouco comum, mas pode acontecer. A corrosão em tubos de cobre geralmente está associada a uma dessas causas:
- contato com água alcalina (pH acima de 8,5);
- contato com água ácida (pH abaixo de 7,0);
- nível elevado de oxigênio dissolvido na água;
- nível elevado de sais dissolvidos na água, também conhecido como Sólidos Totais Dissolvidos (TDS);
- água de alta velocidade, relativa ao tamanho do tubo que causa desgaste hidráulico na superfície do tubo, às vezes causada por bombas em sistemas de água quente;
- problemas eletroquímicos;
- desgaste hidráulico, causado por materiais como areia, areia e sedimentos, movendo-se pela superfície do tubo.
- instalação onde as extremidades do tubo não foram rebarbadas ou alargadas e/ou o fluxo ácido excessivo foi utilizado no momento da solda dos tubos.

A corrosão é definida como perda das propriedades de um material. Um sinal claro de corrosão é o aparecimento de manchas azul-esverdeadas. Pequenos furos no cobre também são consequências de um material que está sofrendo corrosão.

Vale lembrar que o cobre é bactericida e fungicida. Tais propriedades inibem o crescimento de bactérias, fungos e algas. Ufa!

Para lidar com a corrosão, primeiro identifique a fonte do problema. Isso pode ser feito em um laboratório, com uma amostra. Injeções de polifosfato são frequentemente usados ??para inibir o desenvolvimento de incrustações e controlar a corrosão. Esse tratamento da água mantém os minerais “incluindo cobre” suspensos na água, de tal forma a não se acumularem nas instalações sanitárias.

Além disso, muitos desses produtos químicos ajudam a fornecer um revestimento protetor nos tubos, reduzindo a corrosão.

Dependendo da severidade do caso, às vezes é necessário substituir a canalização, resultando em uma pequena reforma no apartamento.

Como fazer reparos em tubos de cobre?

Costuma-se utilizar ou a solda quente ou a solda fria. Vamos te explicar melhor.

A solda quente é feita em altas temperaturas com o auxílio de um maçarico ou soldador portátil e varetas de solda foscoper. A temperatura de fusão do cobre é cerca de 800ºC e os maçaricos geralmente alcançam a temperatura de até 3.000ºC.

A solda fria, por outro lado, é realizada com produtos que são capazes de “colar” os canos com rigidez e segurança e evitar qualquer escape de ar. Produtos de qualidade são capazes de suportar altas pressões e temperaturas.

Cobre ou Alumínio - qual é o melhor para a instalação de ar-condicionado?

Com a intenção de reduzir os custos de instalação, o alumínio surgiu no mercado para substituir o tubo de cobre. Como foi essa transição? Quais são as vantagens e desvantagens de cada um desses metais?

Alumínio

A grande vantagem do alumínio é o valor. Por ser o metal mais abundante na crosta terrestre e expressivamente mais leve que o cobre (aproximadamente 30% mais leve), é natural que o preço do alumínio seja menor que o preço do cobre. E por ser mais leve, também é mais cômodo e fácil de transportar.

Falando das desvantagens, a principal delas é a corrosão. Na região de contato entre o metal e as conexões de latão (porcas, emendas, niples) em presença do ar atmosférico, pode ocorrer o fenômeno chamado corrosão galvânica, ou seja, o alumínio fica poroso na flange, apresentando vazamento com apenas um ou dois anos de uso. Logo, especialmente em lugares litorâneos, onde o ar é mais úmido, a utilização de tubo de alumínio em instalações de ar-condicionado é totalmente contra-indicada.

Outra desvantagem é a questão de ser mais frágil que o cobre e fácil de ser amassado. E uma vez danificada, a tubulação não pode ser consertada. Deve ser totalmente substituída.

Por fim, podemos mencionar como outra desvantagem do alumínio em relação ao cobre a menor condutividade térmica. A condutividade térmica do alumínio é de 237K contra 401K do cobre. Esse fator faz com que o equipamento demore mais tempo para funcionar.

Cobre

Como principais vantagens do cobre, podemos mencionar sua maior condutividade térmica, fator diretamente relacionado à maior rapidez no aquecimento e resfriamento. Além disso, os tubos de cobre são mais rígidos do que o alumínio e, em consequência, são mais resistentes e com menor chance de oxidar. E em caso de degradação, pode ser corrigido através de solda, o que não é possível em casos de tubulação de alumínio.

O cobre tem o seu ponto de fusão em 1085º C. Isso significa que ele é muito mais resistente à temperaturas elevadas, o que o torna ideal para qualquer tipo de instalação.Como via de comparação, o ponto de fusão do alumínio é 660º C.

Outra vantagem do cobre é que ele não é suscetível à corrosão por umidade, ou seja, mesmo em regiões litorâneas não há riscos de fazer instalações de ar-condicionado utilizando tubo de cobre.

A única desvantagem que podemos mencionar do cobre é o preço. Por não ser encontrado na natureza com a mesma abundância do alumínio e por ser mais pesado, o preço do cobre é bem mais expressivo quando comparado ao preço do alumínio.

Agora que você está fera em cobre, faça sua compra de tubos e conexões de cobre com mais consciência e mais confiança aqui na Embrar!

Produtos encontrados: 50 Resultado da Pesquisa por: em 5 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 50 Resultado da Pesquisa por: em 5 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

© Copyright 2018. Todos os direitos reservados.
Rua Luiz Michielon, 1180 – térreo – Bairro Lurdes – Caxias do Sul – RS – CEP 95074-000
Razão Social: Embrar Equipamentos e Componentes Ltda - CNPJ: 03.343.938/0001-00 - Inscrição Estadual: 029/0344239